Bebé 8 semanas - sono noturno | De Mãe para Mãe

Bebé 8 semanas - sono noturno

Responda
33 mensagens
06mduarte -
Offline
Desde 22 Set 2022

Tive uma bebé que faz na quarta-feira 8 semanas. Ela já estava a fazer os primeiros sonos mais longos, e eu deitava-me logo quando ela ia dormir então conseguia descansar 4 horas, uma ou duas vezes aconteceu 5 horas. Depois acordava mais vezes, mas sempre de 2 em 2 ou 3 em 3. Desde há mais de duas semanas para cá começou a acordar a cada hora. Ora eu estou cansada, o pai que voltou ao trabalho está cansado e não está a ser fácil. Pensamos que tinha frio, vestimos mais roupa. Fome, dei mais maminha. Gases, demos biogaia que tem resultado muito bem e notamos que deixou de acumular tanto durante a noite. O pai bem que a tenta acalmar mas muitas vezes não consegue, só me quer a mim. Não sei o que estou à espera de ler como respostas, mas é a primeira vez que sou mãe e só quero sentir que é normal e não estou a fazer nada de mal.

Leticia _29 -
Offline
Desde 12 Set 2019

Isso é tudo normal e vai durar ainda uns bons meses...
É difícil, ninguém nos prepara mas é normal...

AnaLuzC -
Offline
Desde 06 Jan 2023

8 meses é tão pequenina é mais do que norma só querer a mãe.
Onde dorme a bebé? Já experimentou cama compartilhada?

06mduarte -
Offline
Desde 22 Set 2022

AnaLuzC escreveu:
8 meses é tão pequenina é mais do que norma só querer a mãe.
Onde dorme a bebé? Já experimentou cama compartilhada?

Por vezes a meio da noite desisto e ponho-a na cama ao meu lado a mamar e acaba por adormecer, mas tenho sempre muito medo e acabo por não descansar nada também. Normalmente dorme no next to me ao meu lado.

São 8 semanas, e o meu lado racional diz isso, ela é muito pequenina ainda, mas tenho receio que algo possa estar a acontecer que eu não esteja a perceber. Porque ela dormia razoavelmente bem à noite, acordava várias vezes mas eu dava-lhe maminha e ela adormecia. Depois punha-a na cama e ela ficava. Agora tem sido tudo tão difícil, levo mais de uma hora a tentar adormecê-la durante a noite.. quando finalmente me deito, passado pouco tempo ela acorda outra vez

CL1990 -
Offline
Desde 28 Out 2021

O meu bebé até aos 3 meses +/- fazia um exelente primeiro sono. De repente isso deixou de acontecer. Gostava de lhe dizer que hoje com 8 meses está muito melhor mas não, está até pior do que já foi aos 4 meses por exemplo.

AnaLuzC -
Offline
Desde 06 Jan 2023

06mduarte escreveu:

AnaLuzC escreveu:8 meses é tão pequenina é mais do que norma só querer a mãe.
Onde dorme a bebé? Já experimentou cama compartilhada?

Por vezes a meio da noite desisto e ponho-a na cama ao meu lado a mamar e acaba por adormecer, mas tenho sempre muito medo e acabo por não descansar nada também. Normalmente dorme no next to me ao meu lado.
São 8 semanas, e o meu lado racional diz isso, ela é muito pequenina ainda, mas tenho receio que algo possa estar a acontecer que eu não esteja a perceber. Porque ela dormia razoavelmente bem à noite, acordava várias vezes mas eu dava-lhe maminha e ela adormecia. Depois punha-a na cama e ela ficava. Agora tem sido tudo tão difícil, levo mais de uma hora a tentar adormecê-la durante a noite.. quando finalmente me deito, passado pouco tempo ela acorda outra vez

Eu percebo o o medo, sério que percebo, mas se já não está a descansar de qualquer das formas às vezes pode ser uma mais valia. Veja formas de o fazer em segurança.
Há o swaddle e ruído branco também, mas penso que para ter resultados teria que ter usado desde a nascença. O swaddle também se já tem dois meses não daria para utilizar muito mais tempo...

Mariacss2205 -
Offline
Desde 08 Abr 2023

Olá mamã isso por acaso não me aconteceu o meu menino sempre dormiu bem a noite mesmo nos picos de desenvolvimento dorme a noite todas tem hj 4 meses e meio , no entanto a alimentação dele é mista logo é mais habitual dormir mais do que um bebé de mama , ele pode estar a passar por um pico de desenvolvimento logo tem mais fome e sente mais a necessidade da mamã, se tiver muita dificuldade tente procurar uma especialista em sono infantil , nessa fase é sempre complicado pcausa das cólicas mas talvez uma especialista consiga ajuda la ,é muito importante ter uma rotina e fazer muitas massagens mesmo quando ele não tem cólicas faça massagens para ajudar o intestino a trabalhar melhor , boa sorte mamã

Mariacss2205 -
Offline
Desde 08 Abr 2023

Olá mamã isso por acaso não me aconteceu o meu menino sempre dormiu bem a noite mesmo nos picos de desenvolvimento dorme a noite todas tem hj 4 meses e meio , no entanto a alimentação dele é mista logo é mais habitual dormir mais do que um bebé de mama , ele pode estar a passar por um pico de desenvolvimento logo tem mais fome e sente mais a necessidade da mamã, se tiver muita dificuldade tente procurar uma especialista em sono infantil , nessa fase é sempre complicado pcausa das cólicas mas talvez uma especialista consiga ajuda la ,é muito importante ter uma rotina e fazer muitas massagens mesmo quando ele não tem cólicas faça massagens para ajudar o intestino a trabalhar melhor , boa sorte mamã

CL1990 -
Offline
Desde 28 Out 2021

Mariacss2205 escreveu:
Olá mamã isso por acaso não me aconteceu o meu menino sempre dormiu bem a noite mesmo nos picos de desenvolvimento dorme a noite todas tem hj 4 meses e meio , no entanto a alimentação dele é mista logo é mais habitual dormir mais do que um bebé de mama , ele pode estar a passar por um pico de desenvolvimento logo tem mais fome e sente mais a necessidade da mamã, se tiver muita dificuldade tente procurar uma especialista em sono infantil , nessa fase é sempre complicado pcausa das cólicas mas talvez uma especialista consiga ajuda la ,é muito importante ter uma rotina e fazer muitas massagens mesmo quando ele não tem cólicas faça massagens para ajudar o intestino a trabalhar melhor , boa sorte mamã

Olá,
.
O aleitamento misto em nada faz o bebé dormir melhor, ou o meu dormiria bem Sorriso
.
Tem sorte do seu bebé dormir tão bem. O meu tem uma rotina super ajustada e nunca dormiu a noite toda nem perto disso.

MisaL -
Online
Desde 17 Abr 2019

Está a fazer tudo bem, tem só um recém nascido em casa. É normal, é muito bebé, ainda nem sabe muito que já nasceu, ainda se está a adaptar a todas as mudanças que a vida sofreu...não é fácil para nós, mas é um pesadelo para eles.
Tente ir descansando aos poucos, sair durante o dia, não se feche, use um pano de transporte, coloque-a a dormir ao seu lado, nem que seja as sextas.

06mduarte -
Offline
Desde 22 Set 2022

AnaLuzC escreveu:

06mduarte escreveu:

AnaLuzC escreveu:8 meses é tão pequenina é mais do que norma só querer a mãe.
Onde dorme a bebé? Já experimentou cama compartilhada?

Por vezes a meio da noite desisto e ponho-a na cama ao meu lado a mamar e acaba por adormecer, mas tenho sempre muito medo e acabo por não descansar nada também. Normalmente dorme no next to me ao meu lado.
São 8 semanas, e o meu lado racional diz isso, ela é muito pequenina ainda, mas tenho receio que algo possa estar a acontecer que eu não esteja a perceber. Porque ela dormia razoavelmente bem à noite, acordava várias vezes mas eu dava-lhe maminha e ela adormecia. Depois punha-a na cama e ela ficava. Agora tem sido tudo tão difícil, levo mais de uma hora a tentar adormecê-la durante a noite.. quando finalmente me deito, passado pouco tempo ela acorda outra vez

Eu percebo o o medo, sério que percebo, mas se já não está a descansar de qualquer das formas às vezes pode ser uma mais valia. Veja formas de o fazer em segurança.
Há o swaddle e ruído branco também, mas penso que para ter resultados teria que ter usado desde a nascença. O swaddle também se já tem dois meses não daria para utilizar muito mais tempo...

O swaddle cheguei a fazer algumas vezes no início, mas não por regra, até porque era Agosto e estava muito calor. Tenho de experimentar novamente agora, ainda não tinha pensado nisso. Também tenho uma máquina de ruído branco, mas não resulta com ela se estiver sempre ligada. Mais para o fim da noite, quando já estou mesmo muito cansada, ligo assim que a coloco no berço e ela adormece mais facilmente. Mas só resulta num sono.
Vou pesquisar sobre como fazer cama compartilhada em segurança. Obrigada pela ajuda

06mduarte -
Offline
Desde 22 Set 2022

Mariacss2205 escreveu:
Olá mamã isso por acaso não me aconteceu o meu menino sempre dormiu bem a noite mesmo nos picos de desenvolvimento dorme a noite todas tem hj 4 meses e meio , no entanto a alimentação dele é mista logo é mais habitual dormir mais do que um bebé de mama , ele pode estar a passar por um pico de desenvolvimento logo tem mais fome e sente mais a necessidade da mamã, se tiver muita dificuldade tente procurar uma especialista em sono infantil , nessa fase é sempre complicado pcausa das cólicas mas talvez uma especialista consiga ajuda la ,é muito importante ter uma rotina e fazer muitas massagens mesmo quando ele não tem cólicas faça massagens para ajudar o intestino a trabalhar melhor , boa sorte mamã

Eu também conheço alguns bebés assim. Que sorte ... já é tão exigente cuidar de um bebé, ainda mais sem dormir à noite. Em relação aos especialistas do sono, nunca fui muito adepta. Faz-me sempre lembrar aquela teoria de deixar os bebés a chorar no berço..

06mduarte -
Offline
Desde 22 Set 2022

CL1990 escreveu:

Mariacss2205 escreveu:Olá mamã isso por acaso não me aconteceu o meu menino sempre dormiu bem a noite mesmo nos picos de desenvolvimento dorme a noite todas tem hj 4 meses e meio , no entanto a alimentação dele é mista logo é mais habitual dormir mais do que um bebé de mama , ele pode estar a passar por um pico de desenvolvimento logo tem mais fome e sente mais a necessidade da mamã, se tiver muita dificuldade tente procurar uma especialista em sono infantil , nessa fase é sempre complicado pcausa das cólicas mas talvez uma especialista consiga ajuda la ,é muito importante ter uma rotina e fazer muitas massagens mesmo quando ele não tem cólicas faça massagens para ajudar o intestino a trabalhar melhor , boa sorte mamã

Olá,
.
O aleitamento misto em nada faz o bebé dormir melhor, ou o meu dormiria bem
.
Tem sorte do seu bebé dormir tão bem. O meu tem uma rotina super ajustada e nunca dormiu a noite toda nem perto disso.

Nós também temos uma rotina bem estabelecida desde que viemos para casa com ela, banho, maminha, dormir, sempre à mesma hora. Mas mesmo assim, agora tem sido terrível

06mduarte -
Offline
Desde 22 Set 2022

MisaL escreveu:
Está a fazer tudo bem, tem só um recém nascido em casa. É normal, é muito bebé, ainda nem sabe muito que já nasceu, ainda se está a adaptar a todas as mudanças que a vida sofreu...não é fácil para nós, mas é um pesadelo para eles.
Tente ir descansando aos poucos, sair durante o dia, não se feche, use um pano de transporte, coloque-a a dormir ao seu lado, nem que seja as sextas.

Tenho evitado sair sozinha com ela, não me sinto ainda muito confiante mas tenho plena noção que tenho de me desafiar mais nesse aspeto. Tentei usar marsúpio umas quantas vezes mas ela para já não gosta. Vou continuar a tentar, não vá ela mudar de ideias e isso dava-me uma liberdade completamente diferente

CL1990 -
Offline
Desde 28 Out 2021

06mduarte escreveu:

MisaL escreveu:Está a fazer tudo bem, tem só um recém nascido em casa. É normal, é muito bebé, ainda nem sabe muito que já nasceu, ainda se está a adaptar a todas as mudanças que a vida sofreu...não é fácil para nós, mas é um pesadelo para eles.
Tente ir descansando aos poucos, sair durante o dia, não se feche, use um pano de transporte, coloque-a a dormir ao seu lado, nem que seja as sextas.

Tenho evitado sair sozinha com ela, não me sinto ainda muito confiante mas tenho plena noção que tenho de me desafiar mais nesse aspeto. Tentei usar marsúpio umas quantas vezes mas ela para já não gosta. Vou continuar a tentar, não vá ela mudar de ideias e isso dava-me uma liberdade completamente diferente

Não é fácil. Força!
.
Esta parte difícil de ser mãe nunca ninguém fala.
.
É a melhor coisa do mundo mas é também o maior desafio na vida de uma mulher.

MisaL -
Online
Desde 17 Abr 2019

Sim, tentar sair aos poucos é um passo muito importante. A rua cura "muitos males".
.
Eu acho às vezes é mais "Esta parte difícil de ser mãe nunca ninguém quer ouvir".
Antes de se ser mãe não se liga nenhuma, as mães são chatas, só falam de coisas chatas. Depois de se ser mãe só queremos que nos digam o que queremos ouvir. É uma questão da sociedade, de ouvirmos o outro, de dialogarmos.

CL1990 escreveu:

06mduarte escreveu:

MisaL escreveu:Está a fazer tudo bem, tem só um recém nascido em casa. É normal, é muito bebé, ainda nem sabe muito que já nasceu, ainda se está a adaptar a todas as mudanças que a vida sofreu...não é fácil para nós, mas é um pesadelo para eles.
Tente ir descansando aos poucos, sair durante o dia, não se feche, use um pano de transporte, coloque-a a dormir ao seu lado, nem que seja as sextas.

Tenho evitado sair sozinha com ela, não me sinto ainda muito confiante mas tenho plena noção que tenho de me desafiar mais nesse aspeto. Tentei usar marsúpio umas quantas vezes mas ela para já não gosta. Vou continuar a tentar, não vá ela mudar de ideias e isso dava-me uma liberdade completamente diferente

Não é fácil. Força!
.
Esta parte difícil de ser mãe nunca ninguém fala.
.
É a melhor coisa do mundo mas é também o maior desafio na vida de uma mulher.

Mariacss2205 -
Offline
Desde 08 Abr 2023

Eu também conheço alguns bebés assim. Que sorte ... já é tão exigente cuidar de um bebé, ainda mais sem dormir à noite. Em relação aos especialistas do sono, nunca fui muito adepta. Faz-me sempre lembrar aquela teoria de deixar os bebés a chorar no berço..[/quote]

acho que ninguém a vai aconselhar a deixar o bebé a chorar no berço , no entanto não posso dizer lhe se resulta ou não pois não sei os métodos que usam nunca consultei uma … no meu CS fiz um curso de massagem infantil que ajudou o meu bebé a relaxar . E por exemplo n dou banho à noite pq ele fica agitado prefere de manhã , quando tive problemas com o sono dele foi sono diurno e muitas mamãs me aconselharam babywearing mas só consegui resolver com as chupetas mágicas da curaprox que o ajudaram no sono durante o dia e também diminui o estímulos da parte da tarde para ele estar mais calmo na hora de dormir , espero que a consigam ajudar mamã boa sorte 🍀

Mariacss2205 -
Offline
Desde 08 Abr 2023

CL1990 escreveu:

Mariacss2205 escreveu:Olá mamã isso por acaso não me aconteceu o meu menino sempre dormiu bem a noite mesmo nos picos de desenvolvimento dorme a noite todas tem hj 4 meses e meio , no entanto a alimentação dele é mista logo é mais habitual dormir mais do que um bebé de mama , ele pode estar a passar por um pico de desenvolvimento logo tem mais fome e sente mais a necessidade da mamã, se tiver muita dificuldade tente procurar uma especialista em sono infantil , nessa fase é sempre complicado pcausa das cólicas mas talvez uma especialista consiga ajuda la ,é muito importante ter uma rotina e fazer muitas massagens mesmo quando ele não tem cólicas faça massagens para ajudar o intestino a trabalhar melhor , boa sorte mamã

Olá,
.
O aleitamento misto em nada faz o bebé dormir melhor, ou o meu dormiria bem
.
Tem sorte do seu bebé dormir tão bem. O meu tem uma rotina super ajustada e nunca dormiu a noite toda nem perto disso.

É verdade o meu menino é muito bom de dormir à noite é muito raro ele acordar sempre associei ao facto de dar alimentação mista pois qnd dava só mama ele acordava bastante hj em dia chega às 20/21h quer mimir tanto que o último biberão dou lhe com ele a dormir e assim se mantém até as 8/9 assumi que era mais habitual qnd há fórmula pelo meio ☺️

JoanaMHMarques -
Offline
Desde 08 Fev 2022

Olá mamã!
Passo só para deixar um abraço. Não é fácil!
É uma fase dura e extenuante para a qual acho que nunca estamos preparadas... mas como tudo, vai passar! Vai ter fases melhores e outras piores. Fases em que o sono dos nossos bebés parece ter estabilizado e depois vêm as regressões (ou outra coisa qualquer). É uma montanha russa... mas melhora! Não significa que esteja a fazer alguma coisa mal, acredito que seja tudo normal. Não há uma fórmula milagrosa. Saber que dá o seu melhor e que é a melhor mãe que o seu bebé podia ter, é uma certeza que a deve consolar ❤️ em breve dormirá uma noite reparadora, como tanto precisa. Acredite! Mas sem desvalorizar a forma como se sente agora, tudo o que sente é válido. As primeiras semanas são avassaladoras...

Ritaft -
Offline
Desde 27 Jul 2023

Olá! Experimente fazer uma consulta de babywearing. Recomendo a Filipa Cachapa. É um life saver, passei por isso e a minha filha, durante o dia, “vivia” na mochila. Dentro e fora de casa.

06mduarte -
Offline
Desde 22 Set 2022

Mariacss2205 escreveu:
Eu também conheço alguns bebés assim. Que sorte ... já é tão exigente cuidar de um bebé, ainda mais sem dormir à noite. Em relação aos especialistas do sono, nunca fui muito adepta. Faz-me sempre lembrar aquela teoria de deixar os bebés a chorar no berço..

acho que ninguém a vai aconselhar a deixar o bebé a chorar no berço , no entanto não posso dizer lhe se resulta ou não pois não sei os métodos que usam nunca consultei uma … no meu CS fiz um curso de massagem infantil que ajudou o meu bebé a relaxar . E por exemplo n dou banho à noite pq ele fica agitado prefere de manhã , quando tive problemas com o sono dele foi sono diurno e muitas mamãs me aconselharam babywearing mas só consegui resolver com as chupetas mágicas da curaprox que o ajudaram no sono durante o dia e também diminui o estímulos da parte da tarde para ele estar mais calmo na hora de dormir , espero que a consigam ajudar mamã boa sorte 🍀[/quote]

Muito obrigada! 😊

06mduarte -
Offline
Desde 22 Set 2022

JoanaMHMarques escreveu:
Olá mamã!
Passo só para deixar um abraço. Não é fácil!
É uma fase dura e extenuante para a qual acho que nunca estamos preparadas... mas como tudo, vai passar! Vai ter fases melhores e outras piores. Fases em que o sono dos nossos bebés parece ter estabilizado e depois vêm as regressões (ou outra coisa qualquer). É uma montanha russa... mas melhora! Não significa que esteja a fazer alguma coisa mal, acredito que seja tudo normal. Não há uma fórmula milagrosa. Saber que dá o seu melhor e que é a melhor mãe que o seu bebé podia ter, é uma certeza que a deve consolar ❤️ em breve dormirá uma noite reparadora, como tanto precisa. Acredite! Mas sem desvalorizar a forma como se sente agora, tudo o que sente é válido. As primeiras semanas são avassaladoras...

Honestamente não estava mesmo preparada para me sentir assim, sabia que ia ser difícil mas não esperava sentir-me assim com as noites mal dormidas. No entanto, vou ter esperança que mais tarde ou mais cedo as coisas vão melhorar. É difícil vê-lo quando estamos no meio do furacão, mas é bom ser relembrada disso. Obrigada

MisaL -
Online
Desde 17 Abr 2019

A minha forma de aguentar as noites mal dormidas é sair de casa. É fazer o esforço por me vestir, pentear e oxigenar a cabeça. Tantas vezes que às 6 da manhã estava pronta para ir para a rua fazer nada 😛 Para mim o pior é a tortura do "quero dormir e não consigo ou não posso". Preferia 1000 vezes ir trabalhar quase de direta do que me manter a noite toda na tortura do "o miúdo não dorme, eu não durmo, as horas estão a passar e eu tenho de ir trabalhar".
Comecei a apanhar a onda certa e não lutar permanentemente contra a corrente, se ele não dormia, eu também não dormia, metia-o no pano e andava por lá a fazer coisas. Se ele adormecia ia dormir também, se adormecia no carro, encostava o carro e ficava também com ele.
Os métodos de transporte ao colo são cruciais também. O meu filho mais novo viveu 3 meses metido no pano, eu acho que só não tomava banho com ele no pano, de resto fazíamos a vida toda assim.

06mduarte escreveu:

JoanaMHMarques escreveu:Olá mamã!
Passo só para deixar um abraço. Não é fácil!
É uma fase dura e extenuante para a qual acho que nunca estamos preparadas... mas como tudo, vai passar! Vai ter fases melhores e outras piores. Fases em que o sono dos nossos bebés parece ter estabilizado e depois vêm as regressões (ou outra coisa qualquer). É uma montanha russa... mas melhora! Não significa que esteja a fazer alguma coisa mal, acredito que seja tudo normal. Não há uma fórmula milagrosa. Saber que dá o seu melhor e que é a melhor mãe que o seu bebé podia ter, é uma certeza que a deve consolar ❤️ em breve dormirá uma noite reparadora, como tanto precisa. Acredite! Mas sem desvalorizar a forma como se sente agora, tudo o que sente é válido. As primeiras semanas são avassaladoras...

Honestamente não estava mesmo preparada para me sentir assim, sabia que ia ser difícil mas não esperava sentir-me assim com as noites mal dormidas. No entanto, vou ter esperança que mais tarde ou mais cedo as coisas vão melhorar. É difícil vê-lo quando estamos no meio do furacão, mas é bom ser relembrada disso. Obrigada

06mduarte -
Offline
Desde 22 Set 2022

MisaL escreveu:
A minha forma de aguentar as noites mal dormidas é sair de casa. É fazer o esforço por me vestir, pentear e oxigenar a cabeça. Tantas vezes que às 6 da manhã estava pronta para ir para a rua fazer nada 😛 Para mim o pior é a tortura do "quero dormir e não consigo ou não posso". Preferia 1000 vezes ir trabalhar quase de direta do que me manter a noite toda na tortura do "o miúdo não dorme, eu não durmo, as horas estão a passar e eu tenho de ir trabalhar".
Comecei a apanhar a onda certa e não lutar permanentemente contra a corrente, se ele não dormia, eu também não dormia, metia-o no pano e andava por lá a fazer coisas. Se ele adormecia ia dormir também, se adormecia no carro, encostava o carro e ficava também com ele.
Os métodos de transporte ao colo são cruciais também. O meu filho mais novo viveu 3 meses metido no pano, eu acho que só não tomava banho com ele no pano, de resto fazíamos a vida toda assim.

06mduarte escreveu:

JoanaMHMarques escreveu:Olá mamã!
Passo só para deixar um abraço. Não é fácil!
É uma fase dura e extenuante para a qual acho que nunca estamos preparadas... mas como tudo, vai passar! Vai ter fases melhores e outras piores. Fases em que o sono dos nossos bebés parece ter estabilizado e depois vêm as regressões (ou outra coisa qualquer). É uma montanha russa... mas melhora! Não significa que esteja a fazer alguma coisa mal, acredito que seja tudo normal. Não há uma fórmula milagrosa. Saber que dá o seu melhor e que é a melhor mãe que o seu bebé podia ter, é uma certeza que a deve consolar ❤️ em breve dormirá uma noite reparadora, como tanto precisa. Acredite! Mas sem desvalorizar a forma como se sente agora, tudo o que sente é válido. As primeiras semanas são avassaladoras...

Honestamente não estava mesmo preparada para me sentir assim, sabia que ia ser difícil mas não esperava sentir-me assim com as noites mal dormidas. No entanto, vou ter esperança que mais tarde ou mais cedo as coisas vão melhorar. É difícil vê-lo quando estamos no meio do furacão, mas é bom ser relembrada disso. Obrigada

Eu acho mesmo que o mais difícil é o que disse, levar a pensar "ela já acordou, e agora não adormece, não vou dormir nada e amanhã vou estar cansada mais uma vez". As noites em que me deixo mais levar são mais fáceis de ultrapassar, mas é impossível para mim manter sempre o pensamento positivo. É literalmente uma montanha russa de emoções. Adoro a minha filha, foi muito desejada, mas às vezes penso no que é que eu me fui meter.
Tenho mesmo de sair mais com ela, sei que isso me vai ajudar. Eu já era assim antes dela nascer, não conseguia estar muitos dias fechada em casa, começava a stressar. Agora não é diferente, apenas tenho um bebé.

06mduarte -
Offline
Desde 22 Set 2022

Ritaft escreveu:
Olá! Experimente fazer uma consulta de babywearing. Recomendo a Filipa Cachapa. É um life saver, passei por isso e a minha filha, durante o dia, “vivia” na mochila. Dentro e fora de casa.

Vou pesquisar, mas já vi que ela tem um mini curso de babywearing. Obrigada!

MisaL -
Online
Desde 17 Abr 2019

É normal, ainda é muito pequenina, também consegui melhor no 2o, no 1o ainda andamos muito na luta, vai aos poucos. Também vai começando a ter dias melhores e uma pessoa ganha uns ânimos. Sair é fundamental, sempre, é tentar encaixar como um passo da rotina, quase como uma obrigação. Pedir ajuda também, aceita ajuda dos pais dos amigos, não tentar aguentar tudo.
Depois da 1a filha passei a deixar propositadamente coisas para comprar no pós parto só para ter desculpas de ir à farmácia, de comprar fraldas, pensos higiénicos, isto e daquilo...coisas é melhor mesmo serem as mães a escolher e o pai que fique em casa 😛
Eles melhoram sempre, tudo passa, mas nem sempre é rápido ou para breve e há esforços que tem de ir fazendo para o caso de não ser espectacular no próximo mês. O meu filho mais novo até aos 2 anos nunca dormiu uma noite completa e acordar entra 10 a 14 vezes era quase o habitual. É importante saber que um dia passa, mas não ter uma meta definida.

06mduarte escreveu:

MisaL escreveu:A minha forma de aguentar as noites mal dormidas é sair de casa. É fazer o esforço por me vestir, pentear e oxigenar a cabeça. Tantas vezes que às 6 da manhã estava pronta para ir para a rua fazer nada 😛 Para mim o pior é a tortura do "quero dormir e não consigo ou não posso". Preferia 1000 vezes ir trabalhar quase de direta do que me manter a noite toda na tortura do "o miúdo não dorme, eu não durmo, as horas estão a passar e eu tenho de ir trabalhar".
Comecei a apanhar a onda certa e não lutar permanentemente contra a corrente, se ele não dormia, eu também não dormia, metia-o no pano e andava por lá a fazer coisas. Se ele adormecia ia dormir também, se adormecia no carro, encostava o carro e ficava também com ele.
Os métodos de transporte ao colo são cruciais também. O meu filho mais novo viveu 3 meses metido no pano, eu acho que só não tomava banho com ele no pano, de resto fazíamos a vida toda assim.

06mduarte escreveu:

JoanaMHMarques escreveu:Olá mamã!
Passo só para deixar um abraço. Não é fácil!
É uma fase dura e extenuante para a qual acho que nunca estamos preparadas... mas como tudo, vai passar! Vai ter fases melhores e outras piores. Fases em que o sono dos nossos bebés parece ter estabilizado e depois vêm as regressões (ou outra coisa qualquer). É uma montanha russa... mas melhora! Não significa que esteja a fazer alguma coisa mal, acredito que seja tudo normal. Não há uma fórmula milagrosa. Saber que dá o seu melhor e que é a melhor mãe que o seu bebé podia ter, é uma certeza que a deve consolar ❤️ em breve dormirá uma noite reparadora, como tanto precisa. Acredite! Mas sem desvalorizar a forma como se sente agora, tudo o que sente é válido. As primeiras semanas são avassaladoras...

Honestamente não estava mesmo preparada para me sentir assim, sabia que ia ser difícil mas não esperava sentir-me assim com as noites mal dormidas. No entanto, vou ter esperança que mais tarde ou mais cedo as coisas vão melhorar. É difícil vê-lo quando estamos no meio do furacão, mas é bom ser relembrada disso. Obrigada

Eu acho mesmo que o mais difícil é o que disse, levar a pensar "ela já acordou, e agora não adormece, não vou dormir nada e amanhã vou estar cansada mais uma vez". As noites em que me deixo mais levar são mais fáceis de ultrapassar, mas é impossível para mim manter sempre o pensamento positivo. É literalmente uma montanha russa de emoções. Adoro a minha filha, foi muito desejada, mas às vezes penso no que é que eu me fui meter.
Tenho mesmo de sair mais com ela, sei que isso me vai ajudar. Eu já era assim antes dela nascer, não conseguia estar muitos dias fechada em casa, começava a stressar. Agora não é diferente, apenas tenho um bebé.

06mduarte -
Offline
Desde 22 Set 2022

MisaL escreveu:
É normal, ainda é muito pequenina, também consegui melhor no 2o, no 1o ainda andamos muito na luta, vai aos poucos. Também vai começando a ter dias melhores e uma pessoa ganha uns ânimos. Sair é fundamental, sempre, é tentar encaixar como um passo da rotina, quase como uma obrigação. Pedir ajuda também, aceita ajuda dos pais dos amigos, não tentar aguentar tudo.
Depois da 1a filha passei a deixar propositadamente coisas para comprar no pós parto só para ter desculpas de ir à farmácia, de comprar fraldas, pensos higiénicos, isto e daquilo...coisas é melhor mesmo serem as mães a escolher e o pai que fique em casa 😛
Eles melhoram sempre, tudo passa, mas nem sempre é rápido ou para breve e há esforços que tem de ir fazendo para o caso de não ser espectacular no próximo mês. O meu filho mais novo até aos 2 anos nunca dormiu uma noite completa e acordar entra 10 a 14 vezes era quase o habitual. É importante saber que um dia passa, mas não ter uma meta definida.

06mduarte escreveu:

MisaL escreveu:A minha forma de aguentar as noites mal dormidas é sair de casa. É fazer o esforço por me vestir, pentear e oxigenar a cabeça. Tantas vezes que às 6 da manhã estava pronta para ir para a rua fazer nada 😛 Para mim o pior é a tortura do "quero dormir e não consigo ou não posso". Preferia 1000 vezes ir trabalhar quase de direta do que me manter a noite toda na tortura do "o miúdo não dorme, eu não durmo, as horas estão a passar e eu tenho de ir trabalhar".
Comecei a apanhar a onda certa e não lutar permanentemente contra a corrente, se ele não dormia, eu também não dormia, metia-o no pano e andava por lá a fazer coisas. Se ele adormecia ia dormir também, se adormecia no carro, encostava o carro e ficava também com ele.
Os métodos de transporte ao colo são cruciais também. O meu filho mais novo viveu 3 meses metido no pano, eu acho que só não tomava banho com ele no pano, de resto fazíamos a vida toda assim.

06mduarte escreveu:

JoanaMHMarques escreveu:Olá mamã!
Passo só para deixar um abraço. Não é fácil!
É uma fase dura e extenuante para a qual acho que nunca estamos preparadas... mas como tudo, vai passar! Vai ter fases melhores e outras piores. Fases em que o sono dos nossos bebés parece ter estabilizado e depois vêm as regressões (ou outra coisa qualquer). É uma montanha russa... mas melhora! Não significa que esteja a fazer alguma coisa mal, acredito que seja tudo normal. Não há uma fórmula milagrosa. Saber que dá o seu melhor e que é a melhor mãe que o seu bebé podia ter, é uma certeza que a deve consolar ❤️ em breve dormirá uma noite reparadora, como tanto precisa. Acredite! Mas sem desvalorizar a forma como se sente agora, tudo o que sente é válido. As primeiras semanas são avassaladoras...

Honestamente não estava mesmo preparada para me sentir assim, sabia que ia ser difícil mas não esperava sentir-me assim com as noites mal dormidas. No entanto, vou ter esperança que mais tarde ou mais cedo as coisas vão melhorar. É difícil vê-lo quando estamos no meio do furacão, mas é bom ser relembrada disso. Obrigada

Eu acho mesmo que o mais difícil é o que disse, levar a pensar "ela já acordou, e agora não adormece, não vou dormir nada e amanhã vou estar cansada mais uma vez". As noites em que me deixo mais levar são mais fáceis de ultrapassar, mas é impossível para mim manter sempre o pensamento positivo. É literalmente uma montanha russa de emoções. Adoro a minha filha, foi muito desejada, mas às vezes penso no que é que eu me fui meter.
Tenho mesmo de sair mais com ela, sei que isso me vai ajudar. Eu já era assim antes dela nascer, não conseguia estar muitos dias fechada em casa, começava a stressar. Agora não é diferente, apenas tenho um bebé.

Eu quando cheguei a casa do hospital comecei a marcar consultas e procurar cursos presenciais. Agendei logo fisioterapia pélvica e consulta de psicologia. Já fazia antes, mas pensei que nesta fase não ia ter tempo. Rapidamente percebi que tinha de arranjar tempo senão dava em doida. No dia destas consultas saio sozinha e deixo-a com o pai, o que me liberta um bocadinho. Mas antes, ela ficava bem com o pai. Ontem tive uma consulta e ela ficou em casa a chorar desalmadamente durante o tempo que estive fora. Os seus bebés também faziam isso? Eu não sei se devo continuar a insistir, com a consequência de saber que ela vai chorar. Se devo desistir e deixar de sair sozinha por agora.

MisaL -
Online
Desde 17 Abr 2019

Sim, eu sairia na mesma. Não me recordo com exatidão se choravam muito, também ia muito com eles, mas iria na mesma. Ainda é muito pequenina, talvez levá-la agora se for um pouco mais demorado e daqui a um mês começar a ficar. O pai pode ir também e ficar perto a passear com ela, por exemplo.
O meu filho mais novo com 1 mês começou a ir comigo ao cabeleireiro e ia sempre à depilação.
Não fazia amamentação exclusiva, pelo que me facilitava, mas o pai tinha de fazer o mesmo que eu e de tentar acalmá-los se eu não estava. Também delego bem funções e não sinto um grande peso se os deixo com quem confio, estão bem entregues, que arranjem os métodos deles. Não tenho ideia de voltar para casa com muita frente e chegava a "esquecer" o telemóvel no carro intencionalmente. No entanto, acho que já seria um pouquinho maiores, talvez a partir dos 3 ou 4 meses.
É importante não ficar a ideia que só não choram com a mãe ou só dormem com a mãe, ou não comem se a mãe sair...porque depois piora.

06mduarte escreveu:

MisaL escreveu:É normal, ainda é muito pequenina, também consegui melhor no 2o, no 1o ainda andamos muito na luta, vai aos poucos. Também vai começando a ter dias melhores e uma pessoa ganha uns ânimos. Sair é fundamental, sempre, é tentar encaixar como um passo da rotina, quase como uma obrigação. Pedir ajuda também, aceita ajuda dos pais dos amigos, não tentar aguentar tudo.
Depois da 1a filha passei a deixar propositadamente coisas para comprar no pós parto só para ter desculpas de ir à farmácia, de comprar fraldas, pensos higiénicos, isto e daquilo...coisas é melhor mesmo serem as mães a escolher e o pai que fique em casa 😛
Eles melhoram sempre, tudo passa, mas nem sempre é rápido ou para breve e há esforços que tem de ir fazendo para o caso de não ser espectacular no próximo mês. O meu filho mais novo até aos 2 anos nunca dormiu uma noite completa e acordar entra 10 a 14 vezes era quase o habitual. É importante saber que um dia passa, mas não ter uma meta definida.

06mduarte escreveu:

MisaL escreveu:A minha forma de aguentar as noites mal dormidas é sair de casa. É fazer o esforço por me vestir, pentear e oxigenar a cabeça. Tantas vezes que às 6 da manhã estava pronta para ir para a rua fazer nada 😛 Para mim o pior é a tortura do "quero dormir e não consigo ou não posso". Preferia 1000 vezes ir trabalhar quase de direta do que me manter a noite toda na tortura do "o miúdo não dorme, eu não durmo, as horas estão a passar e eu tenho de ir trabalhar".
Comecei a apanhar a onda certa e não lutar permanentemente contra a corrente, se ele não dormia, eu também não dormia, metia-o no pano e andava por lá a fazer coisas. Se ele adormecia ia dormir também, se adormecia no carro, encostava o carro e ficava também com ele.
Os métodos de transporte ao colo são cruciais também. O meu filho mais novo viveu 3 meses metido no pano, eu acho que só não tomava banho com ele no pano, de resto fazíamos a vida toda assim.

06mduarte escreveu:

JoanaMHMarques escreveu:Olá mamã!
Passo só para deixar um abraço. Não é fácil!
É uma fase dura e extenuante para a qual acho que nunca estamos preparadas... mas como tudo, vai passar! Vai ter fases melhores e outras piores. Fases em que o sono dos nossos bebés parece ter estabilizado e depois vêm as regressões (ou outra coisa qualquer). É uma montanha russa... mas melhora! Não significa que esteja a fazer alguma coisa mal, acredito que seja tudo normal. Não há uma fórmula milagrosa. Saber que dá o seu melhor e que é a melhor mãe que o seu bebé podia ter, é uma certeza que a deve consolar ❤️ em breve dormirá uma noite reparadora, como tanto precisa. Acredite! Mas sem desvalorizar a forma como se sente agora, tudo o que sente é válido. As primeiras semanas são avassaladoras...

Honestamente não estava mesmo preparada para me sentir assim, sabia que ia ser difícil mas não esperava sentir-me assim com as noites mal dormidas. No entanto, vou ter esperança que mais tarde ou mais cedo as coisas vão melhorar. É difícil vê-lo quando estamos no meio do furacão, mas é bom ser relembrada disso. Obrigada

Eu acho mesmo que o mais difícil é o que disse, levar a pensar "ela já acordou, e agora não adormece, não vou dormir nada e amanhã vou estar cansada mais uma vez". As noites em que me deixo mais levar são mais fáceis de ultrapassar, mas é impossível para mim manter sempre o pensamento positivo. É literalmente uma montanha russa de emoções. Adoro a minha filha, foi muito desejada, mas às vezes penso no que é que eu me fui meter.
Tenho mesmo de sair mais com ela, sei que isso me vai ajudar. Eu já era assim antes dela nascer, não conseguia estar muitos dias fechada em casa, começava a stressar. Agora não é diferente, apenas tenho um bebé.

Eu quando cheguei a casa do hospital comecei a marcar consultas e procurar cursos presenciais. Agendei logo fisioterapia pélvica e consulta de psicologia. Já fazia antes, mas pensei que nesta fase não ia ter tempo. Rapidamente percebi que tinha de arranjar tempo senão dava em doida. No dia destas consultas saio sozinha e deixo-a com o pai, o que me liberta um bocadinho. Mas antes, ela ficava bem com o pai. Ontem tive uma consulta e ela ficou em casa a chorar desalmadamente durante o tempo que estive fora. Os seus bebés também faziam isso? Eu não sei se devo continuar a insistir, com a consequência de saber que ela vai chorar. Se devo desistir e deixar de sair sozinha por agora.

Ritaft -
Offline
Desde 27 Jul 2023

Eu confesso que raramente saía quando ela estava nessa fase. Adiei o meu regresso ao trabalho, inclusive. O pensamento que ela ia ficar a chorar enquanto eu estava fora, fosse o tempo que fosse, dava comigo em doida. Cheguei a marcar algumas coisas para que fosse possível o pai ficar com ela mas saíam comigo e estavam por perto porque nessa altura ela só se acalmava a mamar. Aos 4 meses dela tive uma crise de uma doença crónica que tenho há muitos anos e recusei internamento porque só de pensar como é que iam lidar com ela ficava indisposta. Nessa semana fui fazer um exame ao hospital e ela ficou com o pai na sala da espera e eu chorava desalmadamente no exame a pensar que ela estaria num pranto e o pai sem maneira de a acalmar. Chorei tanto que a minha médica “me obrigou” a ficar meia hora no consultório, depois do exame, para conversar comigo e tirar todo aquele peso cá para fora. Foi uma fase desesperante, chorei muito e pensei muitas vezes em que é que me tinha metido. Romantizei muito a maternidade e a experiência que ia ter e agora aprendi que o melhor mesmo é ou não ter expectativas ou esperar o pior e ser surpreendida se correr melhor do que pensei. Finalmente posso dizer que melhorou, já é prazeroso sair com a minha filha e já a consigo deixar com alguém e não estar constantemente em modo alerta. Força!! De onde é? Se precisar de alguma coisa eu sou do Porto e estou disponível para ajudar!

06mduarte -
Offline
Desde 22 Set 2022

MisaL escreveu:
Sim, eu sairia na mesma. Não me recordo com exatidão se choravam muito, também ia muito com eles, mas iria na mesma. Ainda é muito pequenina, talvez levá-la agora se for um pouco mais demorado e daqui a um mês começar a ficar. O pai pode ir também e ficar perto a passear com ela, por exemplo.
O meu filho mais novo com 1 mês começou a ir comigo ao cabeleireiro e ia sempre à depilação.
Não fazia amamentação exclusiva, pelo que me facilitava, mas o pai tinha de fazer o mesmo que eu e de tentar acalmá-los se eu não estava. Também delego bem funções e não sinto um grande peso se os deixo com quem confio, estão bem entregues, que arranjem os métodos deles. Não tenho ideia de voltar para casa com muita frente e chegava a "esquecer" o telemóvel no carro intencionalmente. No entanto, acho que já seria um pouquinho maiores, talvez a partir dos 3 ou 4 meses.
É importante não ficar a ideia que só não choram com a mãe ou só dormem com a mãe, ou não comem se a mãe sair...porque depois piora.

06mduarte escreveu:

MisaL escreveu:É normal, ainda é muito pequenina, também consegui melhor no 2o, no 1o ainda andamos muito na luta, vai aos poucos. Também vai começando a ter dias melhores e uma pessoa ganha uns ânimos. Sair é fundamental, sempre, é tentar encaixar como um passo da rotina, quase como uma obrigação. Pedir ajuda também, aceita ajuda dos pais dos amigos, não tentar aguentar tudo.
Depois da 1a filha passei a deixar propositadamente coisas para comprar no pós parto só para ter desculpas de ir à farmácia, de comprar fraldas, pensos higiénicos, isto e daquilo...coisas é melhor mesmo serem as mães a escolher e o pai que fique em casa 😛
Eles melhoram sempre, tudo passa, mas nem sempre é rápido ou para breve e há esforços que tem de ir fazendo para o caso de não ser espectacular no próximo mês. O meu filho mais novo até aos 2 anos nunca dormiu uma noite completa e acordar entra 10 a 14 vezes era quase o habitual. É importante saber que um dia passa, mas não ter uma meta definida.

06mduarte escreveu:

MisaL escreveu:A minha forma de aguentar as noites mal dormidas é sair de casa. É fazer o esforço por me vestir, pentear e oxigenar a cabeça. Tantas vezes que às 6 da manhã estava pronta para ir para a rua fazer nada 😛 Para mim o pior é a tortura do "quero dormir e não consigo ou não posso". Preferia 1000 vezes ir trabalhar quase de direta do que me manter a noite toda na tortura do "o miúdo não dorme, eu não durmo, as horas estão a passar e eu tenho de ir trabalhar".
Comecei a apanhar a onda certa e não lutar permanentemente contra a corrente, se ele não dormia, eu também não dormia, metia-o no pano e andava por lá a fazer coisas. Se ele adormecia ia dormir também, se adormecia no carro, encostava o carro e ficava também com ele.
Os métodos de transporte ao colo são cruciais também. O meu filho mais novo viveu 3 meses metido no pano, eu acho que só não tomava banho com ele no pano, de resto fazíamos a vida toda assim.

06mduarte escreveu:

JoanaMHMarques escreveu:Olá mamã!
Passo só para deixar um abraço. Não é fácil!
É uma fase dura e extenuante para a qual acho que nunca estamos preparadas... mas como tudo, vai passar! Vai ter fases melhores e outras piores. Fases em que o sono dos nossos bebés parece ter estabilizado e depois vêm as regressões (ou outra coisa qualquer). É uma montanha russa... mas melhora! Não significa que esteja a fazer alguma coisa mal, acredito que seja tudo normal. Não há uma fórmula milagrosa. Saber que dá o seu melhor e que é a melhor mãe que o seu bebé podia ter, é uma certeza que a deve consolar ❤️ em breve dormirá uma noite reparadora, como tanto precisa. Acredite! Mas sem desvalorizar a forma como se sente agora, tudo o que sente é válido. As primeiras semanas são avassaladoras...

Honestamente não estava mesmo preparada para me sentir assim, sabia que ia ser difícil mas não esperava sentir-me assim com as noites mal dormidas. No entanto, vou ter esperança que mais tarde ou mais cedo as coisas vão melhorar. É difícil vê-lo quando estamos no meio do furacão, mas é bom ser relembrada disso. Obrigada

Eu acho mesmo que o mais difícil é o que disse, levar a pensar "ela já acordou, e agora não adormece, não vou dormir nada e amanhã vou estar cansada mais uma vez". As noites em que me deixo mais levar são mais fáceis de ultrapassar, mas é impossível para mim manter sempre o pensamento positivo. É literalmente uma montanha russa de emoções. Adoro a minha filha, foi muito desejada, mas às vezes penso no que é que eu me fui meter.
Tenho mesmo de sair mais com ela, sei que isso me vai ajudar. Eu já era assim antes dela nascer, não conseguia estar muitos dias fechada em casa, começava a stressar. Agora não é diferente, apenas tenho um bebé.

Eu quando cheguei a casa do hospital comecei a marcar consultas e procurar cursos presenciais. Agendei logo fisioterapia pélvica e consulta de psicologia. Já fazia antes, mas pensei que nesta fase não ia ter tempo. Rapidamente percebi que tinha de arranjar tempo senão dava em doida. No dia destas consultas saio sozinha e deixo-a com o pai, o que me liberta um bocadinho. Mas antes, ela ficava bem com o pai. Ontem tive uma consulta e ela ficou em casa a chorar desalmadamente durante o tempo que estive fora. Os seus bebés também faziam isso? Eu não sei se devo continuar a insistir, com a consequência de saber que ela vai chorar. Se devo desistir e deixar de sair sozinha por agora.

Eu passo os dias inteiros sozinha com ela, por isso sinto-a muito muito pegada a mim, é normal. Ele é um pai fantástico, até há mais ou menos duas semanas era muitas vezes ele que a adormecia, então agora fica um pouco inseguro quando fica sozinho com ela. Eu dou-lhe maminha antes de sair e levo no máximo uma hora e meia, mas levar uma hora a ouvir um bebé chorar não é fácil. Eu costumo dizer-lhe que ele não quer mais que eu que ela se acalme na presença dele, até para eu poder descansar um pouco.
Mas sim, talvez agora nas próximas vezes a leve comigo e vejo como vai evoluindo esta situação. Ele eventualmente vai ter de arranjar estratégias para a acalmar, e ela vai percebendo que não só a mãe o consegue fazer.
Muito obrigada pela ajuda, ouvir as experiências das outras pessoas ajuda bastante. Claro que todos os bebés são diferentes, mas ter umas linhas orientadoras para quem nunca passou por isto é fundamental. Obrigada mais uma vez

MisaL -
Online
Desde 17 Abr 2019

É normal. Também estive com a mais velha sozinha até aos 10 meses e o pai só estava em casa ao fim de semana, a questão é que aumenta sempre se não se fizer algum esforço. Eles cada vez ficam mais dependentes de nós e os pais ficam cada vez mais inseguros. Só tem 2 meses tem de ser aos pouquinhos, se tiver cólicas ou estiver mais desconfortável não se insiste nesses dias, mas quando estiver nos dias bons ir indo aos poucos.

06mduarte escreveu:

MisaL escreveu:Sim, eu sairia na mesma. Não me recordo com exatidão se choravam muito, também ia muito com eles, mas iria na mesma. Ainda é muito pequenina, talvez levá-la agora se for um pouco mais demorado e daqui a um mês começar a ficar. O pai pode ir também e ficar perto a passear com ela, por exemplo.
O meu filho mais novo com 1 mês começou a ir comigo ao cabeleireiro e ia sempre à depilação.
Não fazia amamentação exclusiva, pelo que me facilitava, mas o pai tinha de fazer o mesmo que eu e de tentar acalmá-los se eu não estava. Também delego bem funções e não sinto um grande peso se os deixo com quem confio, estão bem entregues, que arranjem os métodos deles. Não tenho ideia de voltar para casa com muita frente e chegava a "esquecer" o telemóvel no carro intencionalmente. No entanto, acho que já seria um pouquinho maiores, talvez a partir dos 3 ou 4 meses.
É importante não ficar a ideia que só não choram com a mãe ou só dormem com a mãe, ou não comem se a mãe sair...porque depois piora.

06mduarte escreveu:

MisaL escreveu:É normal, ainda é muito pequenina, também consegui melhor no 2o, no 1o ainda andamos muito na luta, vai aos poucos. Também vai começando a ter dias melhores e uma pessoa ganha uns ânimos. Sair é fundamental, sempre, é tentar encaixar como um passo da rotina, quase como uma obrigação. Pedir ajuda também, aceita ajuda dos pais dos amigos, não tentar aguentar tudo.
Depois da 1a filha passei a deixar propositadamente coisas para comprar no pós parto só para ter desculpas de ir à farmácia, de comprar fraldas, pensos higiénicos, isto e daquilo...coisas é melhor mesmo serem as mães a escolher e o pai que fique em casa 😛
Eles melhoram sempre, tudo passa, mas nem sempre é rápido ou para breve e há esforços que tem de ir fazendo para o caso de não ser espectacular no próximo mês. O meu filho mais novo até aos 2 anos nunca dormiu uma noite completa e acordar entra 10 a 14 vezes era quase o habitual. É importante saber que um dia passa, mas não ter uma meta definida.

06mduarte escreveu:

MisaL escreveu:A minha forma de aguentar as noites mal dormidas é sair de casa. É fazer o esforço por me vestir, pentear e oxigenar a cabeça. Tantas vezes que às 6 da manhã estava pronta para ir para a rua fazer nada 😛 Para mim o pior é a tortura do "quero dormir e não consigo ou não posso". Preferia 1000 vezes ir trabalhar quase de direta do que me manter a noite toda na tortura do "o miúdo não dorme, eu não durmo, as horas estão a passar e eu tenho de ir trabalhar".
Comecei a apanhar a onda certa e não lutar permanentemente contra a corrente, se ele não dormia, eu também não dormia, metia-o no pano e andava por lá a fazer coisas. Se ele adormecia ia dormir também, se adormecia no carro, encostava o carro e ficava também com ele.
Os métodos de transporte ao colo são cruciais também. O meu filho mais novo viveu 3 meses metido no pano, eu acho que só não tomava banho com ele no pano, de resto fazíamos a vida toda assim.

06mduarte escreveu:

JoanaMHMarques escreveu:Olá mamã!
Passo só para deixar um abraço. Não é fácil!
É uma fase dura e extenuante para a qual acho que nunca estamos preparadas... mas como tudo, vai passar! Vai ter fases melhores e outras piores. Fases em que o sono dos nossos bebés parece ter estabilizado e depois vêm as regressões (ou outra coisa qualquer). É uma montanha russa... mas melhora! Não significa que esteja a fazer alguma coisa mal, acredito que seja tudo normal. Não há uma fórmula milagrosa. Saber que dá o seu melhor e que é a melhor mãe que o seu bebé podia ter, é uma certeza que a deve consolar ❤️ em breve dormirá uma noite reparadora, como tanto precisa. Acredite! Mas sem desvalorizar a forma como se sente agora, tudo o que sente é válido. As primeiras semanas são avassaladoras...

Honestamente não estava mesmo preparada para me sentir assim, sabia que ia ser difícil mas não esperava sentir-me assim com as noites mal dormidas. No entanto, vou ter esperança que mais tarde ou mais cedo as coisas vão melhorar. É difícil vê-lo quando estamos no meio do furacão, mas é bom ser relembrada disso. Obrigada

Eu acho mesmo que o mais difícil é o que disse, levar a pensar "ela já acordou, e agora não adormece, não vou dormir nada e amanhã vou estar cansada mais uma vez". As noites em que me deixo mais levar são mais fáceis de ultrapassar, mas é impossível para mim manter sempre o pensamento positivo. É literalmente uma montanha russa de emoções. Adoro a minha filha, foi muito desejada, mas às vezes penso no que é que eu me fui meter.
Tenho mesmo de sair mais com ela, sei que isso me vai ajudar. Eu já era assim antes dela nascer, não conseguia estar muitos dias fechada em casa, começava a stressar. Agora não é diferente, apenas tenho um bebé.

Eu quando cheguei a casa do hospital comecei a marcar consultas e procurar cursos presenciais. Agendei logo fisioterapia pélvica e consulta de psicologia. Já fazia antes, mas pensei que nesta fase não ia ter tempo. Rapidamente percebi que tinha de arranjar tempo senão dava em doida. No dia destas consultas saio sozinha e deixo-a com o pai, o que me liberta um bocadinho. Mas antes, ela ficava bem com o pai. Ontem tive uma consulta e ela ficou em casa a chorar desalmadamente durante o tempo que estive fora. Os seus bebés também faziam isso? Eu não sei se devo continuar a insistir, com a consequência de saber que ela vai chorar. Se devo desistir e deixar de sair sozinha por agora.

Eu passo os dias inteiros sozinha com ela, por isso sinto-a muito muito pegada a mim, é normal. Ele é um pai fantástico, até há mais ou menos duas semanas era muitas vezes ele que a adormecia, então agora fica um pouco inseguro quando fica sozinho com ela. Eu dou-lhe maminha antes de sair e levo no máximo uma hora e meia, mas levar uma hora a ouvir um bebé chorar não é fácil. Eu costumo dizer-lhe que ele não quer mais que eu que ela se acalme na presença dele, até para eu poder descansar um pouco.
Mas sim, talvez agora nas próximas vezes a leve comigo e vejo como vai evoluindo esta situação. Ele eventualmente vai ter de arranjar estratégias para a acalmar, e ela vai percebendo que não só a mãe o consegue fazer.
Muito obrigada pela ajuda, ouvir as experiências das outras pessoas ajuda bastante. Claro que todos os bebés são diferentes, mas ter umas linhas orientadoras para quem nunca passou por isto é fundamental. Obrigada mais uma vez

Votação

Quanto tempo, em média, dura uma consulta com o seu filho no pediatra?