1º ano com 6 ou 7 anos? | De Mãe para Mãe

1º ano com 6 ou 7 anos?

Responda
187 mensagens
Andreia Marina ... -
Offline
Desde 26 Set 2016

Olá A minha filha faz 6 anos em Maio e o normal seria entrar no 1º ano já no ano lectivo 2023/24, contudo acho que ela ainda é imatura emocionalmente e seria prematuro colocá la com 6 anos. Até lá ainda muita coisa há de mudar, é certo. Mas queria saber se a lei obriga me a matriculá la no 1º ano para o ano ou se a lei permite que fique mais 1 ano na pré escola e entre no 1º ano com 7 anos. Obrigada a todas.

a_lola -
Offline
Desde 30 Set 2015

a sua menina sendo de Maio tem que ir para a primária, só as crianças nascidas de 15 setemebro a 31 dezembro é que podem optar se vão ou não.

Sobre a_lola

26.11.2015 treinos > 27.01.2016 HCG 576 > meu <3
01.2020 treinos > 03.2020 HCG+ > AR c/ curetagem 13sem
08.2020 regresso aos treinos > 09.2020 HCG+ > AE 6sem+3
10.2020 tiroidite de Hashimoto + défice antitrombina III (pausa)
08.2022 regresso aos treinos > 10.2022 HCG+ > AE 6sem+2

SPT -
Offline
Desde 13 Dez 2019

Como faz 6 anos em Maio e não beneficia de intervenção precoce por não evidenciar nenhum atraso de desenvolvimento etc. terá de ser matriculada, tal como todos os miúdos que fazem anos até 15 de setembro no 1.º ano de escolaridade. Não vale a pena sofrer por antecipação ainda vai permanecer um ano no jardim de infância e muita coisa irá certamente mudar.

shicat -
Offline
Desde 25 Set 2013

É obrigatório. Não sei se será possível com relatórios médicos e afins... mas teria de ser uma razão muito forte.

Lilliana -
Offline
Desde 31 Maio 2011

Boa tarde,
se não for condicional (15 setembro a 31 dez) terá que entrar, a não ser que consiga uma avaliação médica ou psicológica que diga o contrário.
Mas alerto para a seguinte questão: os colegas vão todos seguir para a primária e ela pode sentir que é inferior aos outros, que não tem as mesmas capacidades. Com 5 anos já há a espectativa e já sabem que vão para a escola “dos crescidos”, esperam aprender a ler e escrever e pode ser frustrante perceber que não avançou neste ponto.
E depois vai ter uma nova adaptação a uma turma toda de crianças novas, que normalmente já vem formada de anos anteriores e onde por vezes se sentem postos de parte.
A minha entrou a fazer os 7 anos, mas é de dezembro. Eu sempre achei que não beneficiava nada em entrar com 5 anos, pedi no infantário para a atrasarem um ano, o que foi feito na sala dos 3 anos. Assim quando foi para a primária seguiu com alguns coleguinhas que escolheram a mesma escola.

Sobre Lilliana

02/12/2010 - Um grande dia!

soniamst -
Offline
Desde 22 Dez 2016

Está a sofrer por antecipação, ainda falta um ano lectivo e muita coisa muda.
Por que diz que a sua filha é imatura emocionalmente? Anda a ser seguida em alguma especialidade médica? Está assim "muitissimo atrasada" em relação a crianças da mesma idade?
Se houvesse necessidade de a reter no infantário teria de ser a educadora a fundamentar a decisão muito provavelmente com apoio médico.
Se acha a sua filha imatura ou com algum problema é trabalhar desde já esses problemas com ajuda especializada. Identificar o meio envolvente que lhe esta a causar essa imaturidade (por exemplo separação dos pais). Em situações normais não será benéfico para a sua filha entrar com 7 anos e alguns meses no ensino básico.

MisaL -
Offline
Desde 17 Abr 2019

É obrigada a entrar sendo de maio.
Para não ir tinha de ter algum problema/incapacidade e mesmo assim muitas vezes acabam por ter de ir para o 1o ano.
Não pense tanto nisso. Imaturos são quase todos, faz parte e ainda lhe falta mais de 1 ano para ir, tanta coisa vai mudar.

BBBB -
Offline
Desde 24 Out 2012

Ola
Na turma da minha filha mais velha ha um menino que faz anos a 21 de Agosto e entrou para o 1o ano depois de fazer os 7 anos.
É um dos melhores amigos da minha filha, muito meigo, um pouco imaturo.. e muito divertido.
O pai é psicologo, pelo que provavelmente existirá algum atestado ou relatório que justifique a decisão dos pais no momento da entrada no 1o ano. É uma escola privada.
Não sei como funciona no público, mas na escola das minhas filhas ha muita abertura relativamente a esse assunto.
Eu procurava esclarecer isso!
Boa sorte!

marlene1987 -
Offline
Desde 13 Out 2019

Eu nao concordo com atrasar os miúdos. Alias só lhes faz bem e eles acabam por crescer e acompanhar os colegas. Tenho um caso que e da minha família que os pais atrasaram um ano e ela entrou quase 7 anos e não deu bom resultado. Detestava estudar as notas mais ou menos depois foi para a faculdade desistiu do curso com imensas cadeiras atrasadas. Enquando que os que entraram com 5 anos sempre foram bons alunos e gostavam de estudar.

MisaL -
Offline
Desde 17 Abr 2019

Nesses casos não serve de muito essa análise, porque nunca saberíamos como tinha sido se tivesse entrado na altura certa. Não podia nem ter sequer ter chegado ao secundário, por exemplo?!
Quando se acerta, está tudo bem e achamos que foi perfeito, quando se erra nunca saberemos se teria sido diferente indo por outro caminho.

marlene1987 escreveu:
Eu nao concordo com atrasar os miúdos. Alias só lhes faz bem e eles acabam por crescer e acompanhar os colegas. Tenho um caso que e da minha família que os pais atrasaram um ano e ela entrou quase 7 anos e não deu bom resultado. Detestava estudar as notas mais ou menos depois foi para a faculdade desistiu do curso com imensas cadeiras atrasadas. Enquando que os que entraram com 5 anos sempre foram bons alunos e gostavam de estudar.

MisaL -
Offline
Desde 17 Abr 2019

Penso que seja por ser privado, na da minha filha também é algo comum. Depois muitos vezes o que sabemos nunca é a verdade toda, há depois por detrás diagnósticos e problemas que nos passam à primeira vista. Os relatórios de psicólogos não são muito tidos em conta para aprovação é mais da neurocirurgia ou pedopsiquiatria.

BBBB escreveu:
Ola
Na turma da minha filha mais velha ha um menino que faz anos a 21 de Agosto e entrou para o 1o ano depois de fazer os 7 anos.
É um dos melhores amigos da minha filha, muito meigo, um pouco imaturo.. e muito divertido.
O pai é psicologo, pelo que provavelmente existirá algum atestado ou relatório que justifique a decisão dos pais no momento da entrada no 1o ano. É uma escola privada.
Não sei como funciona no público, mas na escola das minhas filhas ha muita abertura relativamente a esse assunto.
Eu procurava esclarecer isso!
Boa sorte!

Ana Maria Costa1 -
Offline
Desde 01 Fev 2019

marlene1987 escreveu:
Eu nao concordo com atrasar os miúdos. Alias só lhes faz bem e eles acabam por crescer e acompanhar os colegas. Tenho um caso que e da minha família que os pais atrasaram um ano e ela entrou quase 7 anos e não deu bom resultado. Detestava estudar as notas mais ou menos depois foi para a faculdade desistiu do curso com imensas cadeiras atrasadas. Enquando que os que entraram com 5 anos sempre foram bons alunos e gostavam de estudar.

Se entrou com quase 7 tinha 6, está certo. Conheço quem tenha entrado com 5 e não correu bem, deixem as crianças serem crianças, que cresçam ao seu ritmo!

Sofia Fnds -
Offline
Desde 07 Out 2021

Olá Andreia,

Um ano no jardim pode fazer maravilhas e ela adquirir o que sente que ela não tem a nível de maturidade. Normalmente, as educadoras são uns amores e trabalham MT em articulação com a família. Partilhe com ela essa sua preocupação com ela. Pode ser que ela a consiga ajudar tranquilizar-se e ajudar nesse sentido. Eu por exemplo, entrei com 5 anos, tenho mestrado e sempre adorei estudar e conheço casos iguais em que não foi assim. E depois, o ambiente familiar é tão importante...se ela se sentir segura vai sempre poder ter colinho e ajuda da sua parte. Por outro lado, tb concordo com a Ana Maria as crianças deveriam poder ser sempre crianças e não mini adultos.

Um beijinho e pensamento positivo 😙

Marina4 -
Offline
Desde 15 Maio 2016

O que quer dizer com maturidade?

marlene1987 -
Offline
Desde 13 Out 2019

MisaL escreveu:
Nesses casos não serve de muito essa análise, porque nunca saberíamos como tinha sido se tivesse entrado na altura certa. Não podia nem ter sequer ter chegado ao secundário, por exemplo?!
Quando se acerta, está tudo bem e achamos que foi perfeito, quando se erra nunca saberemos se teria sido diferente indo por outro caminho.

marlene1987 escreveu:Eu nao concordo com atrasar os miúdos. Alias só lhes faz bem e eles acabam por crescer e acompanhar os colegas. Tenho um caso que e da minha família que os pais atrasaram um ano e ela entrou quase 7 anos e não deu bom resultado. Detestava estudar as notas mais ou menos depois foi para a faculdade desistiu do curso com imensas cadeiras atrasadas. Enquando que os que entraram com 5 anos sempre foram bons alunos e gostavam de estudar.

A educadora que ela teve na pré foi a mesma que a minha. Que foi exactamente com o mesmo discurso para a minha mãe. A minha mãe não foi em cantigas e colocou me na mesma. O primeiro período foi mais complicado mas depois sempre fui uma aluna que tirava boas notas e RAM tirava negativas. E só me fez bem para crescer um bocado. A educadora falou com o meu tio tb a dizer que a minha prima era muito imatura e ele foi na conversa e porque ainda e muito miúda e precisa de mais um ano para brincar e deu no que deu. Só sou a favor que se atrase caso haja um atraso no desenvolvimento muito grande

Marina4 -
Offline
Desde 15 Maio 2016

Isto é por " modas" ou tendências. Eu tenho dois filhos condicionais com muitos anos de diferença. Há dez anos, a moda era todos os condicionais irem para a primária. Agora , a moda é reter todos e os relatórios são todos iguais, se se derem ao trabalho de lerem os relatórios uns dos outros.
Há crianças que não conseguem estar sentadas, não conseguem ouvir uma história até ao fim sem interromper, falam alto etc..mas guess what, como não são condicionais , têm de ir para o primeiro ano na mesma. Já outras crianças que nasceram depois de 15 setembro são chamadas de " imaturas" só porque é tendência educional do momento.

vcxz -
Offline
Desde 24 Ago 2022

Desde sempre fui contra a "retenção" de alunos na pré só por serem condicionais. Até que fui mãe de um menino condicional com atraso na fala.
Aprendi a não ter certezas absolutas e a não opinar. É fácil opinar sobre os filhos outros.
Engoli o orgulho, mudei-o de escola e fez a integração na futura primária, mas na pré. Correu bem, ganhou novos amigos, brincou muito e tornou-se mais responsável. E não teve metade do primeiro ano com aulas em casa.
Mais ano menos ano, está feliz na mesma.
Tem colegas mais velhos que ele na turma (tiveram de fazer um pedido especial com justificação médica) e outra com menos um ano (só entrou na turma no 2º ano, antes não teria vaga ali).
Não acho que tenha perdido nada, mas também não o acho mais inteligente que os colegas. É bastante responsável, mas é da personalidade.
Respondendo à questão, sim, é possível reter um aluno não condicional na pré mas tem de ser justificado com relatórios médicos (não sei qual a burocracia).
Tendo em conta que ainda faltam meses para as matriculas e que entretanto vai ser promovida a irmã mais velha, parece-me que se está a preocupar com algo sem necessidade (sou perita nisso). O nascimento do irmão vai ajudar no crescimento dela. Sorriso
Mas fale com a educadora/pediatra e peça uma avaliação psicológica. Se encontrarem motivo para adiar a primária a educadora ajuda nesse processo.
Felicidades!

Mag_M -
Offline
Desde 13 Jul 2018

Marina4 escreveu:
O que quer dizer com maturidade?

Eu também fiquei aí.
Que maturidade se pode esperar de uma criança tão pequena, que possa condicionar a entrada numa escola?

ClaraMiguel -
Offline
Desde 03 Nov 2013

Marina4 escreveu:
Isto é por " modas" ou tendências. Eu tenho dois filhos condicionais com muitos anos de diferença. Há dez anos, a moda era todos os condicionais irem para a primária. Agora , a moda é reter todos e os relatórios são todos iguais, se se derem ao trabalho de lerem os relatórios uns dos outros.
Há crianças que não conseguem estar sentadas, não conseguem ouvir uma história até ao fim sem interromper, falam alto etc..mas guess what, como não são condicionais , têm de ir para o primeiro ano na mesma. Já outras crianças que nasceram depois de 15 setembro são chamadas de " imaturas" só porque é tendência educional do momento.

É isso. No meu tempo não havia essas conversas. Entrei na primária com 5 anos sem qualquer problema. A minha filha também é “condicional” segundo as regras de Portugal mas em França todas as crianças que fizeram oi farão 6 anos no ano de entrada na escola primária, entram nesse ano e pronto. E lá entrou ela com 5 anos também.
Haverá sempre crianças “mais novas” ou “mais velhas” quase um ano em qualquer dos casos. A minha filha é quase um ano mais nova que uma colega porque ela nasceu mais no final do ano e a amiga nasceu no início do mesmo ano. Passar essa separação para o 15 de setembro não vai ajudar nada porque uma criança nascida a 16 de setembro de 2015 (portanto condicional o ano passado que agora entra na primária este ano, a fazer 7 anos) vai ser um ano mais velha que uma criança nascida a 14 de Setembro de 2016 (que entra na primária este ano com 6 anos). 🤷🏻‍♀️
Além que este sistema separa as condicionais dos amiguinhos que fez na pré.

pinkpeonies -
Offline
Desde 04 Mar 2008

vcxz escreveu:
Desde sempre fui contra a "retenção" de alunos na pré só por serem condicionais. Até que fui mãe de um menino condicional com atraso na fala.
Aprendi a não ter certezas absolutas e a não opinar. É fácil opinar sobre os filhos outros.
Engoli o orgulho, mudei-o de escola e fez a integração na futura primária, mas na pré. Correu bem, ganhou novos amigos, brincou muito e tornou-se mais responsável. E não teve metade do primeiro ano com aulas em casa.
Mais ano menos ano, está feliz na mesma.
Tem colegas mais velhos que ele na turma (tiveram de fazer um pedido especial com justificação médica) e outra com menos um ano (só entrou na turma no 2º ano, antes não teria vaga ali).
Não acho que tenha perdido nada, mas também não o acho mais inteligente que os colegas. É bastante responsável, mas é da personalidade.
Respondendo à questão, sim, é possível reter um aluno não condicional na pré mas tem de ser justificado com relatórios médicos (não sei qual a burocracia).
Tendo em conta que ainda faltam meses para as matriculas e que entretanto vai ser promovida a irmã mais velha, parece-me que se está a preocupar com algo sem necessidade (sou perita nisso). O nascimento do irmão vai ajudar no crescimento dela.
Mas fale com a educadora/pediatra e peça uma avaliação psicológica. Se encontrarem motivo para adiar a primária a educadora ajuda nesse processo.
Felicidades!

Comentário mais sensato. As crianças são diferentes, porquê julgar todas pelo mesmo?

Para a autora do tópico. Se acha que a sua filha é imatura e não estará preparada para o 1⁰ ciclo pode pedir uma avaliação psicológica a um psicólogo. Elaborará um relatório onde confirmará ou não se está preparada para iniciar o 1⁰ ciclo. Depois faz o requerimento no agrupamento de escolas. Se será aceite ou não é outra história. Mas se houver essa necessidade , há a possibilidade de fazer esse pedido.

Eu sou mãe de um menino condicional por uma semana. Já ouvi muitas opiniões sobre a entrada com 6 ou 7 anos no 1⁰ ciclo. Fundamentamos a nossa escolha na opinião da educadora e pediatra dele. Irá fazer mais um ano de pré porque apesar de cognitivamente estar muito bem é bastante ansioso e recentemente teve uma mudança na vida dele. Nunca poderemos dizer que o sucesso ou insucesso escolar se deveu há idade com que entrou na escola.

Para quem falou em não acompanhar os colegas da pré. A questão não se coloca quando frequentam a pré publica. As turmas são mistas com crianças dos 3 aos 6 anos, como é de lei. Por isso, nunca sentem que ficam para trás.

Alguém disse que a menina ia passar a ser a filha mais velha e ia amadurecer com o nascimento da irmã. Quantas vezes ouvimos relatos de que acontece precisamente o contrário?

Mais uma vez, cada criança é uma criança.

pinkpeonies -
Offline
Desde 04 Mar 2008

Só mais uma coisa. Não defendo que fiquem mais um ano na pré. O ideal era que a idade indicativa para início do 1⁰ ciclo fosse os 6/7 anos conforme a criança estivesse preparada para iniciar.

Tenho outra filha condicional. Ela mesmo do final do ano. Pela lógica fará mais um ano de pré. Mas se manter a mesma personalidade e desenvolvimento pomos a hipótese de entrar a fazer os 6 anos.

MartaSofia83 -
Offline
Desde 11 Set 2017

pinkpeonies escreveu:
Só mais uma coisa. Não defendo que fiquem mais um ano na pré. O ideal era que a idade indicativa para início do 1⁰ ciclo fosse os 6/7 anos conforme a criança estivesse preparada para iniciar.
Tenho outra filha condicional. Ela mesmo do final do ano. Pela lógica fará mais um ano de pré. Mas se manter a mesma personalidade e desenvolvimento pomos a hipótese de entrar a fazer os 6 anos.

Condicional por uma semana espero que tenhas tido ao menos a decência de escolher uma escola com as turmas por idades porque se achas que é infantil espera até passar um ano a brincar com meninos de 2 e 3 anos.
Até quero ver como vai correr quando tiveres que lhe explicar porquê que atrasou um ano e a irmã não. Boa sorte para conseguires que ele não fique a pensar que a mãe e o pai pensam que ele é mais burro do que a irmã porque com toda a certeza que é isso que lhe vão passar para ele.

MartaSofia83 -
Offline
Desde 11 Set 2017

Já agora o meu Luís é condicional por 2 dias e claro he vai entrar na altura certa

MartaSofia83 -
Offline
Desde 11 Set 2017

Para a Andréia nem faz sentido nenhum estares a pensar em atrasar a menina que já vai ter ) anos feitos á tanto tempo. Claro que ter um irmão não a vai fazer crescer e até costuma é ser ao contrário só que também não vai fazer com que deixe de estar preparada para a primária porque uma coisa não tem nada que ver com a outra.

Ana Maria Costa1 -
Offline
Desde 01 Fev 2019

MartaSofia83 escreveu:

pinkpeonies escreveu:Só mais uma coisa. Não defendo que fiquem mais um ano na pré. O ideal era que a idade indicativa para início do 1⁰ ciclo fosse os 6/7 anos conforme a criança estivesse preparada para iniciar.
Tenho outra filha condicional. Ela mesmo do final do ano. Pela lógica fará mais um ano de pré. Mas se manter a mesma personalidade e desenvolvimento pomos a hipótese de entrar a fazer os 6 anos.

Condicional por uma semana espero que tenhas tido ao menos a decência de escolher uma escola com as turmas por idades porque se achas que é infantil espera até passar um ano a brincar com meninos de 2 e 3 anos.
Até quero ver como vai correr quando tiveres que lhe explicar porquê que atrasou um ano e a irmã não. Boa sorte para conseguires que ele não fique a pensar que a mãe e o pai pensam que ele é mais burro do que a irmã porque com toda a certeza que é isso que lhe vão passar para ele.


Credo! Não é nada assim que funciona e o papel dos pais será sempre fazer o melhor pelos filhos e deixa-los ter mais um ano de infância feliz e despreocupada não é mais do que isso e na altura certa os filhos saberão valorizar. Muito mau é darem-se conta do erro de entrar para a escola aos 5 anos e muitas vezes à custa do sofrimento da criança, isso é que não!

pinkpeonies -
Offline
Desde 04 Mar 2008

MartaSofia83 escreveu:

pinkpeonies escreveu:Só mais uma coisa. Não defendo que fiquem mais um ano na pré. O ideal era que a idade indicativa para início do 1⁰ ciclo fosse os 6/7 anos conforme a criança estivesse preparada para iniciar.
Tenho outra filha condicional. Ela mesmo do final do ano. Pela lógica fará mais um ano de pré. Mas se manter a mesma personalidade e desenvolvimento pomos a hipótese de entrar a fazer os 6 anos.

Condicional por uma semana espero que tenhas tido ao menos a decência de escolher uma escola com as turmas por idades porque se achas que é infantil espera até passar um ano a brincar com meninos de 2 e 3 anos.
Até quero ver como vai correr quando tiveres que lhe explicar porquê que atrasou um ano e a irmã não. Boa sorte para conseguires que ele não fique a pensar que a mãe e o pai pensam que ele é mais burro do que a irmã porque com toda a certeza que é isso que lhe vão passar para ele.

A Marta devia ter entrado na escola uns anos mais tarde. Está visto que entrar com a idade "certa" não serviu de muito. Tem um problema grave de literacia. Ou será palas nos olhos?

Onde é que aqui no tópico alguém falou de infantilidade? Falou se de imaturidade. E se tentar ler concentrada (sei que é difícil para si) vai ver que não disse que o meu filho era infantil ou burro. Muito pelo contrário, disse que é ansioso e a Marta sabe mais sobre os meus filhos do que a educadora e pediatra deles.
Quanto a ser mais burro do que a irmã. Esteja descansada ela assim tãoooo inteligente porque tem um óptimo professor, o irmão. (Restantes floristas, ler com ironia, já que a Marta não sabe o que isso é).

Por último, prefiro que o meu filho em adulto me atire à cara que atrasou um ano de escola do que sentir que gosto menos dele por ter uns olhos castanhos lindos e não azuis como certas mães fazem.

pinkpeonies -
Offline
Desde 04 Mar 2008

Só mais uma coisa. Os filhos da Marta devem ser os únicos irmãos que conheço que não brincam juntos. Onde já se viu uma criança de 6 anos brincar com uma de 3/4 anos...
Vou levar esta observação muito a sério. E passar a proibir os meus filhos de brincarem juntos.
Pode ser que assim a minha filha fique burra como o irmão e já não a meto na escola antes dos 6.

Ler com ironia por favor.

A Marta revela tanta ignorância sobre a relação entre crianças e o funcionamento do pré escolar que até da pena.

fmmartins -
Offline
Desde 14 Dez 2016

Notaram uma grande diferença entre os 4 anos e meio e os cinco e meio? Também tenho uma criança condicional (dezembro) o que significa que daqui a um ano poderei estar neste dilema. Olhando agora para ela e imaginando que daqui a um ano pode estar a entrar na primária faz imensa confusão. 😳

Sansa -
Online
Desde 18 Jan 2018

fmmartins escreveu:
Notaram uma grande diferença entre os 4 anos e meio e os cinco e meio? Também tenho uma criança condicional (dezembro) o que significa que daqui a um ano poderei estar neste dilema. Olhando agora para ela e imaginando que daqui a um ano pode estar a entrar na primária faz imensa confusão. 😳

Há uma grande diferença sim, mas entre crianças da mesma idade também existem diferenças. Por exemplo, a minha filha tem neste momento 5 anos e meio e, se fosse condicional, não acredito que ninguém aconselhasse que prosseguisse para o grupo seguinte. Já uma outra coleguinha dela, que faz anos no final do ano, passou para o grupo 3 (equivalente ao 1o ano da primária).

Ana Maria Costa1 -
Offline
Desde 01 Fev 2019

fmmartins escreveu:
Notaram uma grande diferença entre os 4 anos e meio e os cinco e meio? Também tenho uma criança condicional (dezembro) o que significa que daqui a um ano poderei estar neste dilema. Olhando agora para ela e imaginando que daqui a um ano pode estar a entrar na primária faz imensa confusão. 😳

Então já tem aí a sua resposta! Não há necessidade de entrar aos 5!

MartaSofia83 -
Offline
Desde 11 Set 2017

pinkpeonies escreveu:
Só mais uma coisa. Os filhos da Marta devem ser os únicos irmãos que conheço que não brincam juntos. Onde já se viu uma criança de 6 anos brincar com uma de 3/4 anos...
Vou levar esta observação muito a sério. E passar a proibir os meus filhos de brincarem juntos.
Pode ser que assim a minha filha fique burra como o irmão e já não a meto na escola antes dos 6.
Ler com ironia por favor.
A Marta revela tanta ignorância sobre a relação entre crianças e o funcionamento do pré escolar que até da pena.

Ai ai pinkpeonies! Não sei quem é que aqui tem o problema de literacia se não consegues perceber que brincar com crianças mais novas ou SÓ brincar com crianças mais novas são duas coisas completamente distintas. O teu filho vai ficar perdido no meio dos bebés sem estímulo nenhum de crianças da mesma idade que partilhem os mesmos conhecimentos e aprendizagens e podem servir para puxar por ele.
É uma grande novidade para mim que a ansiedade agora se trate reprovando as crianças, no meu tempo era com psicólogos e psiquiatras. Sentir que fica para trás dos colegas porque mesmo com turmas mistas é claro que percebe que está a a fazer um ano a mais de pré e a ficar no meio dos bebés e não com os meninos da idade dele deve ser uma forma muito boa de aumentar a confiança e a segurança de uma criança. Não se vai sentir nada inferior aos outros não.
Antes um filho saber que a mãe gostava que os olhos pudessem ter sido azuis o que é completamente distinto de gostar menos por serem castanhos do que sentir na pele que não confia na sua inteligência e ver a irmã a ser tratada como muito mais inteligente do que ele. Vais no bom caminho para que seja menos ansioso vais. E digo-te mais que não acredito NADA que a pediatra e a educadora te tenham dito para reteres o menino por livre e espontânea vontade. Era o primeiro menino de setembro ou início de outubro que eu via ser enviado para trás porque a professora acha que não consegue prosseguir com sucesso. Quanto muito tu insististe com elas que essa era a tua vontade e elas disseram-te para fazeres o que sentisses que era melhor, não acredito que tenham tomado a iniciativa de te pedir para o reteres a não ser que tivesse algum atraso grave. Ou muito me engano ou a ansiosa aqui és tu com medo que o menino não seja capaz e andaste atrás de validação para não teres que lidar com isso agora.